Sáutil - Sua Saúde em um clique
Notícias de Saúde
RSS
Notícias de Saúde

Alimentação Saudável

Consultas

Disturbios Alimentares

Ganho De Peso

Nutrição E Dietas

Obesidade

Quem exagera no junk food pode perder gosto por dieta saudável, diz estudo

Os pesquisadores da Escola de Ciências Médicas da Universidade de New South Wales, coordenados pela especialista em farmacologia Margaret Morris, descobriram que uma dieta pobre em nutrientes provoca mudanças duradouras nas áreas do circuito de recompensa do cérebro, responsável pela sensação de prazer, e no córtex orbitofrontal, que responde pela tomada de decisões.

Durante o experimento, os pesquisadores ensinaram os ratos a associar água com açúcar a um som e cereja e uva a outro. Os ratos saudáveis paravam de responder a estímulos ligados ao sabor que haviam experimentado em grande quantidade. Este mecanismo inato, difundido em animais, protege contra excessos e é responsável por promover uma dieta saudável e equilibrada.

Após duas semanas expostos a uma dieta que incluía acesso diário a alimentos do refeitório, como pizza, bolinhos, cookies e bolo, com 150% a mais de calorias, o peso dos ratos aumentou 10% e o seu comportamento mudou dramaticamente. Eles se tornaram indiferentes nas suas escolhas alimentares e não evitavam o som advertindo sobre o gosto familiar.

Segundo os especialistas, os resultados revelam que ter uma alimentação pobre em nutrientes limita a capacidade das pessoas de consumir certos tipos de alimentos porque os circuitos de recompensa do cérebro são semelhantes em todos os mamíferos.

"O mais interessante nesta descoberta é que, se o mesmo acontecer nos seres humanos, comer junk food pode mudar as nossas respostas aos sinais associados a recompensas do alimento. É como se você tivesse sorvete para o almoço e sentisse vontade de comer mais só de ouvir o carro do sorveteiro chegando", diz a professora Margaret Morris. Segundo ela, à medida que cresce a epidemia de obesidade, os anúncios podem ter um efeito maior sobre as pessoas que estão acima do peso.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) estima que mais de 10% da população adulta do mundo é obesa e, pelo menos, 2,8 milhões de pessoas morrem a cada ano como resultado do excesso de peso ou obesidade. O sobrepeso e a obesidade são os principais fatores de risco para uma série de doenças crônicas, incluindo diabetes, doenças cardiovasculares e câncer.

Qual a melhor maneira de combater a obesidade?

A novidade agora em Nova York é proibir a compra de refrigerantes e bebidas adoçadas com o vale-refeição dado para a população carente do país. Com isso, o benefício que seria uma ajuda nutricional seria gasto com alimentos mais saudáveis que com um dos principais causadores da obesidade no país.

Fonte: Fonte: http://noticias.uol.com.br/saude

Veja outras notícias

Notícias mais lidas